Hipermetropia ou hiperopia é uma condição do olho em que a luz é focada na parte posterior da retina, ao invés da própria retina.[1] Isto faz com que a pessoa veja desfocados os objetos a curta distância, enquanto os objetos distantes são vistos normalmente.[1] À medida que a condição se agrava, é possível que se comece a ver os objetos desfocados a qualquer distância.[1] Entre outros sintomas comuns estão dores de cabeça e astenopia.[1] Algumas pessoas podem também manifestar disfunção de acomodaçãodisfunção binocularambliopia e estrabismo.[2] É um tipo de erro refrativo.[1]

A hipermetropia é causada por uma imperfeição dos olhos.[1] Geralmente ocorre quando o globo ocular é muito curto, ou então quando existem um defeito na forma do cristalino ou da córnea.[1] Entre os fatores de risco estão antecedentes familiares da doença, diabetes, alguns medicamentos e tumores nas proximidades do olho.[1][3] O diagnóstico tem por base um exame ocular.[1]

O tratamento consiste na utilização de óculos ou lentes de contacto ou na correção cirúrgica.[1] Embora os óculos sejam o método de correção mais simples, as lentes de contacto oferecem um maior campo de visão.[1] A correção cirúrgica consiste na alteração da forma da córnea.[1]

A hipermetropia afeta inicialmente as crianças mais novas, com taxas de prevalência de 8% aos seis anos de idade e de 1% aos 15 anos de idade.[4] Depois volta a ser comum a partir dos 40 anos de idade, afetando cerca de metade das pessoas.

Fonte: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Hipermetropia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat