E quando a criança apresenta lacrimejamento?

Segundo informações do Conselho Brasileiro de Oftalmologia – CBO, é preciso estar atento aos sinais que indiquem a presença de algum problema ocular na criança. Dificuldades com a visão devem ser tratadas o quanto antes, pois a maturidade deste sentido é alcançado por volta dos cinco anos de idade.

Na infância um problema muito comum é o lacrimejamento, uma produção aumentada da lágrima, devido a uma obstrução do canal lacrimal. A principal causa é a persistência de uma membrana no local de abertura do ducto nasolacrimal (localizada na cavidade nasal), que se rompe após o nascimento do bebê.

A presença desta membrana acaba dificultando o escoamento da lágrima provocando problemas oculares, como a conjuntivite bacteriana e a chamada triquíase – quando há um desvio dos cílios direcionando-os para dentro dos olhos. Esse excesso lacrimal também pode diminuir a acuidade visual e desenvolver também uma ambliopia (olho preguiçoso), responsável pela maior causa de cegueira monocular – de apenas um olho – na infância, pois funciona como um bloqueio à visão durante a fase de crescimento ocular.

Quando há excesso de lágrima por causa de um escoamento insuficiente, o problema é denominado epífora, que atinge crianças e adultos. Ocorre em aproximadamente 6% dos bebês recém-nascidos e, ainda, é considerada pelos especialistas como o primeiro sinal da presença de glaucoma no bebê.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o glaucoma é responsável por cerca de 20% dos casos de cegueira em crianças e está aumentando de maneira alarmante no Brasil devido ao crescimento de partos prematuros, que facilitam as más-formações da criança, que podem ocasionar a epífora.

Formas de tratamento

Massagear o canto interno do olho em direção ao nariz três vezes ao dia pressionando o dedo indicador com movimentos descendentes pode facilitar a drenagem do canal. Essa é uma técnica aprovada por especialistas e mostrou eficiência em até 90% dos casos de desobstrução lacrimal em menos de um ano.

Outra terapêutica indicada é a cirurgia – sondagem; um fio é introduzido no sistema nasolacrimal para irrigar o nariz com um fluido. Esse procedimento é feito em um período relativo de 10 a 14 meses de vida do bebê.

É importante dizer que, nos casos de obstrução do canal lacrimal, o melhor a fazer é procurar um especialista para avaliar com mais precisão a gravidade do caso e indicar o melhor tratamento.

Fonte: Veja Bem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat